terça-feira, 24 de novembro de 2009

terça-feira, 17 de novembro de 2009

ex-infâncias

tenho pensado muito no passado.

coisas mais recentes e de quando eu era pequena mesmo.

lembrei de como eu gostava de comer a pele do frango. e se eu pudesse comia ela inteira, aquela coisa gordurosa... lembrei que o meu pai comprava pão na quadra em cima da nossa, e comprava pão de menino pra bell. quando eu era criança ele matava os mosquitos pra eu poder dormir (e era o meu herói por isso). hoje em dia, quando eu vou pro rio, o gabriel faz isso também.

a minha mãe fazia bolo leonidas e pavê dos padres(?). ela faz um monte de coisa, mas nunca mais fez esses que são o top da infância. mas acho que, mesmo se ela fizesse, provavelmente eu acharia enjoado com esse paladar de gente velha que eu acabei ficando com. ela também me contava um tanto de historinhas inventadas de passarinhos e gatos-gente e lia o cachorrinho samba pra mim.

outro dia eu tava lembrando com o leandro de quando a gente era calouro e de como a gente convivia tão de perto com os nossos colegas. e o nosso mundinho era aquilo. e eu acho que era tão bom. não que hoje seja ruim, mas nossas vidas eram um tanto mais indistintas. era meio como viver numa comunidade pequena, cidadezinha do interior... mas eu acho que tinha muito amor naquela época, então não era sufocante nem nada. era bem lindo, na verdade, a nossa pós-adolescência. e a gente não deixava de ser criança.

também teve um tempo que parecia que nunca ia chegar o dia deu reencontrar com gabriel. isso porque eu não tinha coragem de ir atrás duma pessoa tão longe de mim, por mais que fosse uma pessoa bem (mais) querida (que tudo). e que foi tanta sorte encontrar nesse mundo. esse é um passado pouco distante, tem dois anos e tanto que a gente se conhece. e muita coisa aconteceu nesse tempo. deve ser por isso que parece que tem muitos tempo, olhando daqui. dá até uma esperança no futuro porque agora o que parece impossível é o dia da gente ficar junto fisicamente por um período direito. e as vezes é tão angustiante ficar longe que parece que eu vou vomitar o coração (eew!).

acho que eu tou cansada.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

novembro: o pior mês do meu ano

agosto: mês do desgosto nada.
e em dezembro tem as férias e as festas pra consolar.

como disse a drix: 'vivendo o inferno astral de outra pessoa...'
ou talvez seja o meu que chega cedo.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

babe

nada é constante
e nada é certo
amanhã ou depois
precisamos de sorte pra (permanec)(s)er

mas tudo bem porque você
enche o meu coração
e o meu sorriso
de alegria genuína
hoje.

muito pior que a gripe suína

é a depressão em novembro.

a única coisa boa é se sentir menos só nesse (mal) estado de espírito.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

se fico gritando muito tempo dentro de mim

conto a mesma história (revoltante)
(com voz de cláudia estrela)
pra qualquer amigo que passar
pro meu pai
gabriel me dá uns conselhos bem sensatos
diz preu me acalmar
isabella acorda brava e diz que eu falei isso
(que ia ter um treco)
10 vezes nos últimos minutos.

as vezes eu fico histérica e isso me deixa bem cansada.

.

eu tenho muita vontade de escrever (especialmente no carro) mas quando paro e vou escrever de fato só penso coisas chatas.